A lenda de Ooomah

Olá!

Estamos iniciando nossas postagens no SweetBlog da Boutique de Cookies.

Com a vinda da Primavera apresentaremos uma das lendas de um dos produtos mais benéficos e utilizados na alquimia da natureza: o mel.

É também o nosso ingrediente mestre.

 

” Conta a lenda, que havia um antigo homem das cavernas, cujo nome era Ooomah, que certo dia voltava, muito tarde, de uma caçada, numa quente tarde de verão.

Ele vinha por uma clareira da floresta e o chão à sua volta estava juncado de lindas flores coloridas.

 

Ooomah era muito diferente dos outros habitantes das cavernas, pois começava a perceber as diferenças entre os “odores perigosos” e “perfumes agradáveis”.

Ele parou para descansar por instantes e deliciar-se com o aroma agradável, enquanto observava melhor o tapete formado pela florada.

 

Nesse momento, um inseto lhe picou o braço e ele sentiu forte dor.

Então, o inseto voou e uniu-se a outros iguais, que formavam um enxame no tronco de uma árvore próxima. Ooomah ficou curioso e foi investigar.

 

Havia ali uma espécie de ninho, do qual escorria um material pegajoso. Quando levantou a mão para sentir aquela substância, outra abelha o ferroou.

Irritado, levou o dedo à boca, para aliviar a dor e sua expressão mudou, como se o deus do prazer estivesse sorrindo para ele.

 

Aquele material pegajoso tinha um sabor maravilhoso!

 

Correndo o risco de ser picado novamente, procurou alcançar maior quantidade do material e resolveu quebrar o ninho que estava preso à árvore.

Aquilo era algo que ele precisava dividir com sua companheira e vizinhos, nas cavernas.

Deixando no prado florido o produto de sua caça, a carcaça de um jovem animal, ele correu pela floresta em direção à sua caverna, levando o precioso favo de mel.

 

Cumprimentou a companheira e os filhos com sorrisos e gestos e mostrou a maravilhosa descoberta que havia feito.

Os gritos de satisfação e alegria mostravam-lhe que todos lhe tinham aprovado a descoberta, que aquela coisa doce e pegajosa era deliciosa.

Os moradores das cavernas vizinhas, atraídos pelos gritos de alegria, afluíram para lá para saber a causa de tanta excitação.

Ooomah explicou com algumas palavras guturais e muitos gestos de mãos.

E como havia sobrado mel, cada um pôde provar um pouco. Seguiu-se um verdadeiro alvoroço.

Dirigiram-se todos à floresta para procurar um pouco daquela deliciosa substância grudenta.

 

Inaugurava-se uma época feliz na alimentação e nutrição.”

 

Felizes estamos nós, da Boutique de Cookies em retribuir o seu carinho e prestígio através deste SweetBlog.

 

Grande e carinhoso abraço!

Fabrícia Schmidt

 

 

Fonte: Ralph Whiteside Kerr em Herbalismo: o uso das ervas através dos tempos